De fato, manter a vida financeira organizada é essencial para qualquer pessoa, mas se torna ainda mais importante na rotina de um autônomo ou microempreendedor. O sucesso de um negócio depende diretamente de sua saúde financeira, por isso, é preciso investir um tempo para deixar tudo em ordem.

Contudo, quem acha que preparar uma organização financeira é um bicho de sete cabeças já pode comemorar. Existem várias formas simples de manter as contas em dia, sem precisar investir em softwares caros.

Quer aprendê-las? Então continue lendo e confira estas 4 dicas de organização financeira que nós preparamos para lhe ajudar!

1. Mantenha uma planilha de receitas e despesas

A elaboração dessa planilha lhe ajudará a analisar o seu dinheiro sob vários ângulos, podendo destiná-lo de maneira mais eficiente. O primeiro passo é lançar todas as suas despesas, fazendo uma divisão por categoria. Veja o exemplo:

Despesas fixas do negócio

  • taxa da máquina de cartões;
  • aluguel;
  • salário dos funcionários;
  • impostos.

Despesas variáveis do negócio

  • gasolina;
  • alimentação;
  • água, luz, telefone;
  • estoque;
  • despesas com as vendas.

Despesas pessoais

  • água, luz, telefone, internet;
  • educação;
  • gasolina;
  • alimentação.

Você pode conferir um modelo de planilha aqui.

O segundo passo é lançar sua receita mensal, sem contar os descontos de impostos e a separação entre o que é lucro e o que cobriu os investimentos. Depois de pronta, sua planilha revelará o total de despesas mensais, a estimativa dos gastos variáveis e, por fim, seu lucro real.

2. Acompanhe as contas de perto

Lançar valores na planilha de receitas e despesas lhe ajuda a ter uma visão mais clara da movimentação do seu dinheiro, mas não vai garantir que todas as contas estão sendo pagas. Por isso, você pode elaborar outra planilha e acompanhar os boletos de perto.

Esse controle é simples e pode ser feito até em um caderninho. Basta lançar o nome da conta, a data de vencimento, seu status atual — paga ou pendente — e, por fim, a data em que foi paga. Além disso, é interessante ter um arquivo dos boletos para tirar dúvidas.

Se você costuma pagar suas contas em lotéricas, guarde o comprovante junto com a conta. Se os pagamentos são feitos pela internet, mantenha um arquivo dos comprovantes, com nome, data de vencimento e pagamento. Você pode, inclusive, usar o app Guia Bolso, que mantém um relatório de todas as movimentações da sua conta.

3. Separe as contas pessoais da empresa

Imagine a seguinte situação: você elaborou sua planilha de receitas e despesas, lançou todos os dados e chegou aos valores finais. No dia seguinte, percebe que entrou um dinheirinho a mais, e resolve passar no mercado para abastecer a geladeira. Depois das compras, você aproveita a viagem — e o dinheiro — para pagar algumas contas pessoais que estavam para vencer.

Alguns dias depois, você resolve dar uma olhada na sua planilha e percebe que acabou pegando dinheiro demais. Não há mais como repor, as contas do fim do mês acabam atrasando e gerando juros.

Essa situação é mais comum do que se pensa e é altamente prejudicial para a saúde financeira do negócio. Então, não pague suas contas pessoais com o dinheiro da empresa! Mantenha suas despesas dentro do orçamento pessoal, faça cortes se for necessário — mas lembre-se de que o dinheiro da empresa serve para a manutenção e o crescimento do negócio, apenas.

4. Tenha uma reserva guardada

Imprevistos acontecem e, geralmente, chegam quando menos esperamos. Manter sua receita no limite pode dar certo por muito tempo, mas sempre chegará o dia que você vai se deparar com uma adversidade. Então, previna-se!

Assim como na vida pessoal, tenha uma poupança para a empresa. Se não acontecer nada durante um bom tempo, você poupará para investir ainda mais no crescimento do seu negócio — ou seja, não há o que perder!

Enfim, viu como é fácil manter a organização financeira do seu negócio em dia? Tudo que você precisa fazer é reservar um tempo para deixar esses dados em ordem. Depois, o processo se torna cada vez mais automatizado, e você só precisa fazer um acompanhamento mensal.

Gostou dessas dicas? Temos muito mais e podemos enviar diretamente para o seu e-mail! É só assinar nossa newsletter para receber tudo em primeira mão.

Autor

Escreva um comentário