O bordado com pedrarias é uma tendência no mundo da moda, principalmente quando se trata de peças de alta-costura ou de materiais mais sofisticados, como os vestidos de festa, por exemplo. Por isso, os profissionais que têm o objetivo de aumentar as vendas precisam ficar atentos a essa questão.

Para executar um bom trabalho de bordado nas peças, é preciso escolher as melhores técnicas e saber executá-las. Pensando em aumentar o seu acervo, reunimos as principais técnicas de bordado com miçangas para você arrasar e gerar mais vendas. Quer ver? Então, continue com a leitura e confira!

1. Bordado com pedrarias em vestido de festa

A tendência de usar vestidos bordados em festas vai perdurar durante um bom tempo aparentemente. E a notícia boa é que esse trabalho pode ser realizado por qualquer pessoa, até mesmo em casa. Para isso, basta que sejam preparados alguns materiais, tais como:

  • o modelo do desenho a ser bordado;
  • as pedrarias;
  • agulha fina;
  • giz;
  • lápis;
  • borracha;
  • linha de costura, preferencialmente na cor do tecido do vestido;
  • papel carbono;
  • e uma tesoura com ponta.

Depois que reunir os materiais, basta colocar a imaginação para funcionar, apertar o play de tutoriais na internet e iniciar os trabalhos — uma ótima dica para se inspirar é acompanhar as redes sociais como o Pinterest, Instagram, o site Moda it e as blogueiras de moda.

2. Transferência de riscos

A transferência de desenhos para as peças é uma técnica muito utilizada. Para fazer isso, o primeiro passo é transportar o risco para uma folha de seda. Nesse processo, o recomendado é usar um lápis para não rasgar o material.

Em seguida, é importante colocar no interior da peça uma placa de eucatex para facilitar o processo de bordado. O terceiro passo é adicionar o carbono e só depois traçar o risco. Para não deixar nenhum elemento escapar, prenda tudo isso com um alfinete e reforce o desenho com um lápis.

Depois de todo esse processo, coloque a seda sob a roupa prendendo-o com alfinetes. Em seguida, alinhave o risco na roupa, mesmo sobre o papel. Antes de iniciar o bordado, rasgue toda a seda cuidadosamente e comece a bordar sobre o alinhavo.

3. Nós

Uma outra técnica que é muito utilizada é a execução de nós. Para isso, o primeiro passo é passar a linha na agulha — tome cuidado nesse processo.

Em seguida, dê pelo menos três voltas com a linha na ponta da agulha. O terceiro passo para fazer um bom nó é segurar as voltas com firmeza e puxá-las até chegar ao fim do fio de costura. E para finalizar e fazer um bom acabamento, é importante cortar o excesso da linha.

 

4. Em Lunéville

O bordado em Lunéville tem vários apelidos. Alguns deles são:

  • tambour Embroidery;
  • bordado em Bastidor;
  • crochet de Lunéville;
  • bordado de Alta Costura.

No entanto, na prática, todos eles têm o mesmo significado. São os bordados usados pela alta costura, que é feito com um bastidor, diversas pedrarias e uma agulha.

O bordado em Lunéville era a paixão da imperatriz Josefina, esposa de Napoleão, que ditava a moda da época. No entanto, foi apenas em meados de 1845 que a técnica ganhou fôlego e os corações de muitas pessoas.

Neste ano, o empresário e artesão Louis-Bonnechaux Ferry incrementou ao bordado em Lunéville lantejoulas e pedrarias. A partir de então, a técnica começou a se aproximar do que conhecemos hoje.

5. Em pedraria

O bordado em pedraria pode utilizar as pedras básicas. Algumas delas são:

Nesse contexto, elas podem ser consideradas pedras comuns ou Preciosa. Caso a escolha seja pelas básicas, é necessária uma atenção dobrada, uma vez que elas podem ser bem irregulares e prejudicar o trabalho. Por outro lado, as consideradas Preciosa são simples de trabalhar, dão um ar sofisticado às peças, são regulares e deixam o bordado mais delicado.

 

6. Com linhas

Para bordar pedrarias, é necessário escolher uma opção de linha com a mesma cor do tecido que receberá o enfeite. Além disso, nesse processo, é importante pensar no tipo de material. A seguir, listamos algumas vantagens e desvantagens de cada um dos modelos.

Linha de nylon

A principal vantagem das linhas de nylon é que o material é transparente e pode ser aplicado em qualquer cor de tecido. Por outro lado, peças que recebem bordado em nylon não podem ser submetidas a ferro quente, uma vez que pode embaraçar e estragar o bordado de forma definitiva.

Sendo assim, uma boa dica para o caso de a escolha ser o uso da linha de nylon é arrematar o trabalho pelo lado direito da peça para não incomodar a pessoa que for vestir a roupa.

Linha para costura

Quando a opção escolhida é a linha para costura, é essencial prestar atenção na qualidade do material. Isso porque produtos de algumas marcas podem quebrar facilmente, mesmo em boa conservação.

Caso a escolha seja direcionada a uma marca de boa qualidade, a grande vantagem é de que a peça pode ser submetida a ferro de passar roupa em alta temperatura. Contudo, é preciso prestar atenção na execução do trabalho, pois, para manter o trabalho bem feito, é fundamental trabalhar com linha dupla.

Linha 100% Polyamida

A marca Linhanyl nº60 é uma ótima alternativa para embaraçar menos. Um ponto a ser destacado sobre essa opção é que pode ser encontrada na maioria das lojas de armarinhos e nos estabelecimentos que oferecem produtos de couro — isso porque ela é muito utilizada para costurar esse material.

Sem dúvidas, as técnicas de bordado com miçangas ajudam os profissionais da área a vender mais, já que a tendência tem uma ótima projeção e existem diversas técnicas para executar um bom trabalho. No entanto, é imprescindível conhecê-las com profundidade.

Agora que você já conhece as principais técnicas de bordado com miçangas, chegou o momento de entender mais como abrir um negócio rentável na área e gerar mais vendas. Por isso, escrevemos um artigo com as principais informações sobre o tema. Confira!

Esse trabalho lindo, cheio de brilho, cheio de strasscia , cheio de dedicação e delicadeza do nosso Cliente Bordado agulha Mágica

Não perca tempo, confira suas novidades e Workshop  pelas redes sociais.

Autor

Escreva um comentário